terça-feira, 21 de janeiro de 2020

HOSPITAL DEPUTADO MURILO AGUIAR - NOTA DE ESCLARECIMENTO

Frente aos episódios maldosos recentemente veiculados nas redes sociais acerca do atendimento à Senhora Maria de Lourdes Oliveira; 
A Associação de Proteção à Saúde, à Maternidade e à Infância de Camocim, mantenedora do Hospital Deputado Murilo Aguiar, vem perante a presente nota esclarecer a população cearense trata-se de uma entidade filantrópica, instituição privada sem fins lucrativos que presta serviços médico-hospitalares há muitas décadas, sempre proporcionado os serviços da melhor forma possível.
Cabe-nos esclarecer que o Hospital Deputado Murilo Aguiar, enquanto Hospital Polo de Camocim, tem obrigações com a região da 16ª Cres, para as Especialidades de: Clínica Médica, Pediatria, Cirurgia Geral e Gineco-Obstetrícia. 
Ressalte-se ainda que a Especialidade em Trauma-Ortopedia, ora realizada na referida unidade é uma aquisição para pacientes do Município de Camocim. Tais serviços não são extensivos aos demais municípios, por opção deles. 
Desse modo, o Hospital Murilo Aguiar não tem obrigações com pacientes para Trauma-Ortopedia de outros Municípios que não compram os serviços por meio da PPI. O Município de Granja compra tais serviços de Sobral. 
No entanto, o Hospital Polo atende todo e qualquer paciente vítima de trauma em ortopedia, inclusive dos outros Municípios da 16ª Cres, que não compram os serviços, desde que estes se enquadrem no perfil de Urgência/Emergência. 
No caso especifico a paciente apresenta procedimento de caráter eletivo, que a Upa de Granja deveria ter encaminhado para Sobral, uma vez que não se trata de caso de emergência e aquele Município não incluiu o Hospital Polo de Camocim na sua PPI (Programação Pactuada Integrada) para a especialidade.
Pelo fato do hospital Murilo Aguiar não se negar tratamento a pacientes, recebeu e fez o tratamento adequado, qual seja: mobilização, e medicação, inserindo-a no sistema de transferência, ficando internada aguardando liberação de leito do hospital de Sobral, porém, a Central de Regulação negou o atendimento/vaga para Santa Casa, conforme relatório da instituição. 
A Diretoria

6 comentários:

Unknown disse...

Em outras palavras...TUDO É POLÍTICA!

Unknown disse...

Oxente!!!!e nao é em granja que tem um hospital referência?

Marcos Silva disse...

Política e dinheiro. Mas é assim que funciona. Mas enquanto os municípios vizinhos travarem uma guerra por dinheiro. Qm fica de fora é a população.

Unknown disse...

E o que seria de nós se não tivéssemos ele!

Romulo disse...

Acertou! O problema que fica feio pro nosso querido camocim

Karison disse...

A nota deveria contar o valor investido na unidade hospitalar no último ano, também colocando o número de procedimentos realizados. Mostrando que é uma unidade que zela pela transparência.