segunda-feira, 15 de junho de 2020

FALTA O DE CAMOCIM: CEARENSES SÃO MAIORIA NO "GABINETE DO ÓDIO"

Os principais membros do “gabinete do ódio”, que ataca adversários do presidente Bolsonaro, são do Ceará. 
Dos seis componentes, quatro são cearenses, sendo um de Fortaleza e os outros três de Caucaia. Atualmente, eles residem em Brasília. As informações são do jornal O Globo, publicadas neste domingo (14).
Os quatro cearenses foram identificados pelo inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF). O tal gabinete do ódio é coordenado pelo vereador Carlos Bolsonaro (foto) e age nas redes sociais. Os jovens foram recrutados como assessores. Veja quem são:
José Mateus Sales Gomes, natural de Caucaia, criou a página do Facebook Bolsonaro Zuero, em 2013, que chegou a ser derrubada duas vezes. Em 2014, foi nomeado assessor do vereador Carlos Bolsonaro. A página hoje se chama Direita Vive 3.0. Após a posse de Bolsonaro, passou a integrar o gabinete do presidente, com salário bruto de R$ 13,6 mil e auxílios de R$ 3,3 mil.
Matheus Matos Diniz é de Fortaleza, engenheiro e foi aluno do Olavo de Carvalho. É assessor do gabinete da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom). Recebe R$ 10,3 mil e R$ 3 mil em auxílios.
Guilherme Julian Freire, de Caucaia, estudou administração e trabalhou como fotógrafo. Era vizinho de Mateus, criador da página Bolsonaro Zuero. É um dos líderes do Endireita Fortaleza. Trabalha no gabinete do deputado federal Hélio Lopes, com salário de R$ 6,1 mil.
Henrique Rocha também morava em Caucaia e conheceu Guilherme e Mateus. Trabalhou em São Paulo com webdesigner e atuou no movimento São Paulo Conservador, em 2017 e 2018. Também trabalha no gabinete do deputado Hélio Lopes, com salário R$ 6,1 mil.
Lá vou eu: E todos ganhando muito bem. Ou seja, aquela história de "dedicação à pátria" era mais uma fake news. Nessa lista anda faltando o "mentiroso" de Camocim, que montou um esquema de mídia, certamente também bem pago, para disseminar notícias falsas na cidade.
Postado por Tadeu Nogueira às 12:20h
Com informações do Tribuna do Ceará 

Nenhum comentário: