quarta-feira, 4 de novembro de 2020

ESTUPRADA DUAS VEZES

A blogueira Mariana Ferrer sofreu dois estupros. O primeiro, por parte do influente (e mostrou essa influência) empresário André de Camargo Aranha, foi físico. Já o segundo, tendo dessa vez como algoz a justiça brasileira, foi psicológico. 

Somente Mariana poderia dizer qual deles a traumatizou mais. Embrulha o estômago assistir as imagens do julgamento dessa moça, sobretudo a omissão do promotor e do juiz enquanto o advogado torturava a vítima com uma perversidade insana. Nem mesmo quando Mariana implorou por respeito, o juiz mudou sua gélida postura. O promotor então, esse nem piscou. 

É importante ressaltar que toda essa indignação que vem assolando o Brasil só foi possível graças ao vazamento das cenas do julgamento por parte do site The Intercept Brasil. Pela forma como trataram a vítima nesse caso, não tenho dúvida nenhuma de que outras "Marianas" já passaram e estão passando por isso, não apenas em Santa Catarina, mas nos demais estados da federação. 

A aceitação, por parte de um juiz, da absurda tese do "estupro culposo", pode abrir um precedente gravíssimo no resto do país que costuma condenar sumariamente suas mulheres, quando o crime é sexual.  O "Caso Mariana" não pode ficar apenas na indignação popular. Ainda há tempo de consertar os graves erros cometidos, punindo os culpados e protegendo uma inocente. Que a justiça seja feita! 

Por Tadeu Nogueira

Um comentário:

georgina disse...

Aquelas imagens foi um soco no estômago, impossível assistir sem se colocar no lugar dela e sentir a dor de ser massacrada sem poder se defender, mais a justiça sera feita.