quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

MORTE POR SUPOSTA TORTURA EM GRANJA REPERCUTE NO ESTADO

O Camocim Online foi o primeiro meio de comunicação a noticiar a morte, por suposta tortura policial, do jovem Antônio José da Costa, de 23 anos. 
O fato ocorreu em Timonha, na zona rural de Granja, na tarde da última quarta-feira (29). 
Os familiares, em contato com o blog, acusaram policiais do BPRaio de Granja de terem utilizado saco plástico na cabeça e afogamento em um balde em Antônio, no interior de sua residência. 
Os policiais alegam que estavam em busca de drogas e que Antônio, algemado com as mãos para trás, conseguiu fugir e se jogar em uma cisterna, causando assim sua morte por afogamento. A vítima morreu ao dar entrada na UPA de Granja. Antônio não tinha antecedentes, nem mandado de prisão em aberto. 
A repercussão da notícia no Camocim Online acabou pressionando a manifestação de blogs policiais, que seguiam em silêncio, sem uma linha sequer sobre a ocorrência.
É de conhecimento público que, todo e qualquer fato policial da região, mesmo sem a apuração dos fatos,  até porque isso cabe à polícia judiciária, é vastamente noticiado por esses sites e blogs, digamos, "temáticos". Esse caso não. Criou-se uma "névoa" em volta dele. Não foi a primeira vez. Nem terá sido a última. 
Da mesma forma que noticiamos em primeira mão o fato, publicamos uma nota de esclarecimento, divulgada apenas 48 horas depois, enviada pelo BPRaio de Granja. 
Uma semana depois, a suposta tortura ganhou destaque na grande imprensa do estado, sendo capa do Diário do Nordeste, Jornal O Povo e G1. 
A morte está sendo investigada pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) do Ceará. 
O comandante da 3ª Companhia do 3º Batalhão de PM, Tenente-Coronel Eduardo de Sousa, afirmou que inquéritos foram abertos tanto pela Polícia Civil, quando pela Polícia Militar — já que se vislumbra crime militar. 
Segundo ele, as investigações caminham “normalmente”, já tendo, inclusive, colhido depoimentos de testemunhas. “A PM não compactua com ilegalidade. Temos total interesse que o caso seja esclarecido. Se os PMs envolvidos tiverem responsabilidade, eles serão punidos”.
Postado por Tadeu Nogueira às 09:12h

4 comentários:

Vitor disse...

Com bandido eles não faz isso justiça pra esses policiais

Lobo solitario disse...

Um individo rendido e algemado ,dificilmente teria condições de fugir de agentes armados e preparados, deviam ter inventado outra desculpa,ficaria menos feio pra esses agentes que agora vão responder processo e podem ate perder o empreguinho.

Lara lopes disse...

Concordo que os agentes erraram se tiverem cometido ato de tortura mesmo e que eles tem que pagar por isso, mas não vamos generalizar tbm não por que nem todos os policiais fazem esse tipo de coisa, e nem todos cometem esse tipo de erro porque sempre há punição os que fazem isso é os que gostam talvez de fazer ou que são mandados fazer e só obedecem ordens morreu alguém não pode ficar por ISSo msm mas vamos rever o conceito né 🤷

Unknown disse...

Vdd